SERVIÇOS

Nova greve dos caminhoneiros em 4 de junho (04/06) promete ser pior?

Caminhoneiros usam WhatsApp para marcar nova paralisação dos caminhoneiros.

Uma nova paralisação dos caminhoneiros está marcada para essa segunda-feira, 4 de junho (04/06). Pelo menos é o que prometem diversos motoristas da categoria, que utilizam o WhatsApp para convocar colegas após o feriadão. Nas mensagens, eles tratam esse feriado como um período de descanso, mas que a greve dos caminhoneiros não teve fim.

Anúncios

Ameaça de greve dos caminhoneiros ainda pior preocupa população

A primeira greve dos caminhoneiros apenas agora chegou a seu fim. Muitas cidades estão completamente desabastecidas. Alimentos como ovos e batatas apenas nesse momento retornam às prateleiras dos supermercados.

A ameaça de uma nova paralisação dos caminhoneiros 2018 preocupa muitos pessoas. A equipe do Ideal Notícia recebeu algumas dessas mensagens. Em uma delas, há a mensagem para que brasileiros guardem alimentos em grande quantidade em suas casas, pois haverá uma “nova greve dos caminhoneiros 2018”.

Anúncios

É mesmo possível uma nova greve dos caminhoneiros em 2018?

A primeira greve dos caminhoneiros se mostrou sem grandes lideranças. As principais conversas aconteceram como as de agora, de forma alarmante e a partir do WhatsApp. As lideranças oficiais não falam em uma nova paralisação dos motoristas de caminhão. Pelo contrário, argumentam que já conseguiram tudo o que queriam com o governo federal.

No entanto, muitos caminhoneiros prometem uma greve no dia 04 de junho. A greve dos caminhoneiros em 04/06 novamente impediria a chegada de produtos alimentícios e, em especial de gasolina.

Autoridades falam que não é necessário fazer estoque de produtos em casa e que todos os movimentos de paralisação dos caminhoneiros estão sendo friamente observados.

Em nota, governo diz que monitora supostas notícias falsas

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse hoje (1°) que os órgãos de inteligência estão atentos a vídeos e notícias falsas que incitam a retomada da paralisação dos caminhoneiros e dizem que o governo não cumpre o acordo.

Segundo ele, se for necessário, serão tomadas providências. “No momento certo, se for o caso, haverá ação do governo para que quem estiver incitando de forma infundada inverdades pague a responsabilidade que esse ato por ventura decorra.

TAGS

Hugo Soares

Hugo Soares se formou em jornalismo pela Cásper Líbero, mas desde 2015 vive em Duque de Caxias. Jovem e interessado, Hugo é um dos mais atuantes de nossa equipe.

ARTIGOS RELACIONADOS