ENTRETENIMENTO

Avião com Maria Julia Coutinho, a Maju, pega fogo e tripulação entra em pânico

Maju tinha ido à França em conferência sobre o clima, quando passou por problemas.

Nesta sexta-feira, 08/06, a apresentadora Maria Júlia Coutinho, a Maju, comoveu as redes sociais ao relatar um pânico em sua viagem de volta ao Brasil. O avião que deveria trazê-la de volta ao Brasil sofreu um pane e até um incêndio em parte da aeronave assustou os passageiros. De acordo com a garota do tempo do ‘Jornal Nacional’, o clima foi de histeria.

Anúncios

Maju fala sobre pânico em avião em volta ao Brasil

O voo de Maria Júlia Coutinho, a Maju, deveria ter chegado ao Brasil na quinta-feira, 07/06, mas por conta do problema, a viagem teve que ser adiada. Em uma publicação no Instagram, a colega de trabalho de William BOnner, deu detalhes sobre o susto passado pelos passageiros.

Maju confirma que o comandante da aeronave chegou a dizer algumas vezes que o avião estava com algum problema eletrônico. Uma das passageiras, ao ver que a turbina da aeronave com a global pegava fogo, ficou completamente desesperada. Em seguida, o clima de tensão e pânico tomou conta da aeronave.

Anúncios

Aflita, Maria Júlia Coutinho, a Maju, disse que recorreu à respiração e meditação para não sair do eixo. Ela acabou pegando outro avião e já está de volta aos trabalhos, graças a Deus.

Veja abaixo a publicação feita por Júlia Coutinho, a Maju, em sua rede social, na qual ela fala sobre o incêndio que atingiu a turbina do avião em que ela viajaria de volta para sua terra natal.

Dormir para não surtar e rir pra não chorar: a sabedoria do passageiro do voo 8101. (PARTE 1) Conheci um sábio japonês de Tókio no voo 8101 Paris-São Paulo. Ele não tinha pinta de Senhor Miyagi, personagem do filme Karate Kid. Koh Akiyama, esse era o nome do japonês do voo, parecia mais com Jackie Chan, o famoso ator honconguês que muitas vezes me fez rir com seus filmes de Kung Fu. Para mim, Jackie Chan é o Didi Mocó das artes marciais. Por falar em Didi e em cinema, o voo que peguei teve cenas de comédia e de terror. O avião deveria sair de Paris às onze da noite, mas pouco antes da partida, o comandante avisou que havia um problema eletrônico que levaria quarenta minutos para ser resolvido. Passado o tempo previsto, veio um novo aviso: era necessário esperar mais trinta minutos para a reiniciar o sistema eletrônico do avião. No terceiro comunicado, quase duas horas depois do início do problema, o piloto disse que tudo estava solucionado e decolaríamos assim que a torre de controle autorizasse. Porém, antes de finalmente decolarmos,uma passageira jurou ter visto fogo em uma das turbinas do avião e acabou incendiando grande parte da galera que já estava inflamada de tanto stress. Reclamações, então, viraram gritaria que logo culminou em histeria. O TEXTO CONTINUA NO PRÓXIMO POST.

A post shared by majucoutinhoreal (@majucoutinhoreal) on

TAGS

Alícia Moura

Alícia Moura já trabalhou nas principais assessorias de imprensa do Rio de Janeiro. Formada pela UFRJ, ela atuou na Alerj e também na Eletrobrás. No 'Ideal Notícia', Alícia trabalha no meio de campo entre os veículos e nossos jornalistas.

ARTIGOS RELACIONADOS